terça-feira, 29 de novembro de 2011

NOS BURACOS DO TEMPO - parte 1

O tempo avança e com tamanha simplicidade faz correr os fatos uns após outros, concatenados estes, rumando o minuto seguinte. O silêncio de seu quarto parece suspenso do resto do mundo, distante e diferente da programação muda que segue na televisão que separa o breu do quarto de Rodolfo.  Acabam as notícias tristes, emendam-se os humorísticos e logo a seguir vêm os comentários do futebol com os gols da rodada e mais uns “quem sabe?” de comentários e especulações.
Já faz quase duas horas que o garoto foi para a cama, dentre as quais uns cinquenta minutos que sua mãe se convencera que ele já dorme e mais uns trinta que dormira ela mesma. Fora isso, há quinze minutos, percebera Rodolfo que a semana é quase igual à passada. Ele aguarda a chegada de sua vizinha, abençoadamente desanteciosa, que costuma chegar tarde da faculdade, sedenta por um banho que lave a canseira do dia, talvez apenas menos ávida que Rodolfo, que por vezes tem seus dias salvos por esses banhos de Betsabá.
De sua janela, estrategicamente dissimulada com sua persiana quase fechada por inteiro, afora por uma fresta na medida do globo ocular, não é possível ver o que se passa no banheiro de Aline – a vizinha –, mais precisamente embaixo do chuveiro. Ele espera pacientemente o tempo que leva o banho, somado a uns quantos minutos em que não sabe o que se passa, embora pense que seja o tempo de esfoliantes ou loções, esquecendo-se que a jovem da frente tem também suas necessidades fisiológicas por lá, as quais não detalharemos aqui por ausência demasiada de conveniência, imaginando também que isso interessaria ainda menos a um menino em plena puberdade. Nem todas as verdades merecem ser ditas, melhor seria imaginar outras ilusões, tal qual um menino de quinze anos.
O ciclo se repete como o próprio Rodolfo reparara. Ela entra em seu quarto e tranca a porta, pouco se importando com seu espaço de janela aberta, que é pouco, seja dito, mas que a tudo não esconde. Acende a luz do banheiro, vigiada por Rodolfo que, de cá, percebe pelo basculante a claridade se espalhar. Desliga sua televisão, sabendo bem, apesar da tenra idade, que o triunfo daquele que vigia está também em se converter em invisível. Ela retorna rapidamente ao quarto, já sem a blusa, ainda com sua saia longa e seu sutiã que a cobre. Apaga a luz do quarto e retorna ao banheiro, mais precisamente sua suíte. Ele percebe, após alguns instantes, uma breve queda de energia pela luz que se enfraquece e que dura o tempo em que se da o banho, pelo menos são as conclusões do menino, somado ao vidro embaçado rapidamente e, para constar, não é preciso ser tão inteligente para saber que ele não estava errado.
Aproxima-se o momento mais aguardado do dia. Rodolfo o desfruta lentamente, já tem alguma experiência na cena, como quando desembrulhava seus presentes de criança, calmamente, na certeza de uma alegria próxima. Ao retornar ao quarto, aparece mais próxima a sua própria janela, lugar onde talvez esteja sua cômoda onde guarda sua camisola. Ele a vê da cintura para cima, nunca soube se estaria nua dali para baixo. Os seios completamente desnudos o hipnotizam, formando uma paisagem com seus cabelos curtos e bagunçados, poucos centímetros acima dos ombros. Ali ela fica, meio de lado, meio de frente, com os seios à mostra num ângulo de quarenta e cinco graus. Está completamente estática e assim permanece alguns longos minutos.


(CONTINUA...)

41 comentários:

Rodrigo Santto > Santto Intercâmbio disse...

Pensei que não fosse ter paciência de ler, mas... Cara, você escreve muito bem... Parabéns!

MARCO disse...

texto grande e bom

http://rocknrollpost.blogspot.com/

Samira Machado disse...

Grande mas muito bom o texto (:

Participe do sorteio de três livros no blog http://thebookofmydreams.blogspot.com/2011/11/promocao.html

Alan Holanda disse...

pra falar a verdade não li inteiro
mas o blog em si é interessante
http://provasetrapacas.blogspot.com/

Larissa disse...

nossa...li o inicio e acabei lendo todo o texto, parabéns pelo texto e pelo blog.

Lucas Adonai disse...

Muuito legal :D

Brian Harold Gale disse...

Me avisa quando sair a continuação?
Fiquei curioso agora, o que será que vai acontecer com este menino?
olhar da janela do quarto, uma visinha, a tomar banho. Coisa que todos adolescente um dia chega a fazer!

www.mentepervertidagm.blogspot.com

Ana Caroline disse...

Muito bom o texto vc escreve muito bem!

Maíra Cintra disse...

Muito bom o conteúdo do seu blog, parabéns. Voltarei mais vezes aqui!

Cláudia Benevides disse...

Que quente!!!

Mia Sodré disse...

Que safado esse Rodolfo, hum? Espiando a vizinha; clássico. haha
Quero ler a continuação desse conto.

http://miasodre.blogspot.com/

João Batista de Lacerda disse...

Parabéns pelo texto.

Pamela Dal'Alva. disse...

haa. safado!!
a minha sorte é que meu quarto fica no alto é meio dificil alguem olhar.. mais enfim.. muito bom xD

BlogMaster disse...

Gostei do texto!
Muito bom!

http://futeblog-blogmaster.blogspot.com/

Larissa disse...

Obrigada pela visita...gostaria de ir a maratona mas não moro no rio, valeu pela dica.

Hysteria Project disse...

kkkk
o muleke fica espiando pela janela, kkkk mó malandro

Diego Mairon disse...

boa cara, vc já pensou ou está escrevendo um livro?

Lázaro França disse...

Muito bacana o Teu Blog !!!!
www.lazarofranca.com

Lucas Adonai disse...

pow cara, voce escreve muito bem :D

M.alves disse...

O garoto é esperto hem.
seguindo
segue ai também: www.tecknews.co.cc

Mia disse...

Texto grande, mas valeu a pena. Você escreve muito bem... Ansiosa pela continuação...
http://mundofabulosodamia.blogspot.com/

Heitor Falcão disse...

Muito bom o texto, vc escreve muito bem. Como outros que comentaram antes pensei que não ia ler o texto todo, mas é viciante, prende a atenção, parabéns.

http://heitor-falcao.blogspot.com

Camila . disse...

Seus textos realmente me deixam seu o que falar, você simplesmente neles já diz tudo. Aguardo continuação.

http://www.papel40kg.com/

Aline Diedrich disse...

Que conto bem escrito. Prende a atenção do leitor. Gostei.

Edson Lima' disse...

Gostei do Blog.
-
Estou seguindo segue tbm !?
http://contagio-literario.blogspot.com/
Participa da promoção !

E se quiser troca de comentarios, é só torna parceiro. ^^

Dimas Bertolucci disse...

Parabéns pela qaulidade do texto.
Estou seguindo, segue de volta?


www.senhordoseculo.com

Nassor disse...

Um dia terei a capacidade de contar histórias tão bem assim !

http://www.caixainclinada.blogspot.com/

JEANN DFL disse...

mal espero para ler a continuação... parabéns!!!

www.Mundodse.com disse...

Caraca que texto looongo hein, mas realmente ficou muito bem escrito! ;D

Anônimo disse...

Texto comprido e super bem elaborado. Parabéns, mesmo.

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

Realmente longo.. mas detalhista ein?
muito bom..

Gabriel Pozzi disse...

e aí Bruno, tranquilo??
interessante notar que, apesar de ser um conto, não deixa de ser real, afinal, imagina qtos garotos no mundo já não fizeram isso na vida?? HAUSHUAHSU
mesmo quem não fez, não acredito que perderia a oportunidade de fazer se ela existisse hahahaha
enfim, aguardo continuação, me dá um toque lá no blog qdo sair ^^

ah, e não se importe com essas coisas de "que texto longo"! quem de fato ler, nem verá que é longo, passa voando hahaha

songsweetsong.blogspot.com

palavras ao vento disse...

muito bom o texto...vou querer a continuação...

JEANN DFL disse...

...poxa, pensei que já fosse a continuação! ainda na espera! :)

Rejane Ferreira disse...

Me adimira a inspiração, disposição e a paciência que vc tem para escrever grandes histórias.
Parabéns, mto bom o seu trabalho!

Se quiser me visitar depois.. http://rejane-ferreira.blogspot.com/

Um abraço. =)

Rejane Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mário Oliveira disse...

conto legal

Cicero Edinaldo disse...

olá! texto envolvente e carismático! conquista o leitor logo no inicio! me senti um adolescente querendo ver o que o personagem estava vendo (rsrs). Parabéns por envolver o leitor.
Agora vou conferir a parte 2!
---
blogestarcomvoce.blogspot.com

Jeh Pagliai disse...

Olá :)

E mesmo grande, é bem interessante!
Pois é, o tempo passa tão sutilmente que qndo nos damos conta... Hehehe

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Helen Louzada disse...

Olá estou te seguindo.
Muito grata pela visita, sinto-me intensamente honrada.
Seu blog é excelente, ganhou uma leitora!!
Abraço.
atividadedavida.blogspot.com

Devaneios disse...

Bruno, no meu blog apareceu o link para a terceira parte deste conto, porém quando clico aparece a seguinte mensagem: A página que você procura não existe.

Foi postado mesmo a terceira parte, não foi.. ou meu reader está louco?

Boa semana.